Couchsurfing: O que é? Vale a pena? Relato, Dicas, Prós e Contras

Pra quem pretende fazer um mochilão gastando pouco, hoje vou falar de um assunto muito sério: HOSPEDAGEM DE GRAÇA 😍 Além de compartilhar com vocês minhas 3 primeiras experiências, vou explicar o que é Couchsurfing, como funciona e listar os prós e contras de utilizá-lo como forma de hospedagem.

Antes desse meu mochilão, eu nunca tinha usado essa opção e confesso que estava um pouco apreensiva. Se você ainda está com o pé atrás, leia o post até o final, veja meu relato explicando como foi me hospedar através do Couchsurfing e anote todas as dicas. Confira também o post em que eu listo 5 formas para economizar com hospedagem durante um mochilão.

# O que é Couchsurfing?

Couchsurfing é um site onde pessoas do mundo todo oferecem hospedagem de forma gratuita (não tem taxa de manutenção de site nem nada, tudo gratuito mesmo). As pessoas que oferecem hospedagem são chamadas de hosts e, como o nome já diz, elas oferecem um sofá para você dormir (couch = sofá). Mas não é só um sofá, é muito mais que isso, é um verdadeiro intercâmbio cultural.

Logo do Couchsurfing
Logo do Couchsurfing

# Como funciona o Couchsurfing?

Primeiro passo – Criar um perfil

Para utilizar o Couchsurfing é preciso fazer um cadastro e criar seu perfil. Segue o site https://www.couchsurfing.com . Não acho que tem necessidade de escrever um testamento no seu perfil, mas acho legal colocar coisas que você curte, pois aí o host (pessoa que vai te hospedar) pode ver se vocês tem algo em comum. Acho bacana colocar algumas fotos pessoais em diferentes lugares, isso ajuda a mostrar que você é uma pessoa que curte viajar.

Meu perfil no Couchsurfing
Meu perfil no Couchsurfing

Segundo passo – Procurar por hosts

Depois de criar o perfil é hora de procurar um host na cidade que você pretende conhecer. Essa parte exige um pouco mais de atenção. Dê preferência para hosts que tenham várias avaliações, leia todas elas, leia também todo o perfil do host para evitar qualquer surpresa.  Já vi um perfil de um cara que era nudista e no perfil ele deixava bem claro que andava pelado dentro de casa 😵

Se sua intuição te deixar com o pé atrás, confie nela. Tem muitos homens (devem ter mulheres também) que usam o couchsurfing como forma de conhecer outras pessoas não só para hospedá-las, mas também para dar em cima etc. Eu não fico confortável com esse tipo de situação.

Quando eu estava procurando acomodação na Itália, um host que concordou em me hospedar me pediu meu Whatsapp e eu dei, pois não sabia como funcionava tudo, não quis ser antipática ou cismada demais. Me arrependi de ter passado meu número,  todo dia o cara mandava mensagem, selfie… que preguiça! Acabei nem ficando na casa dele, pois poucos dias antes de eu ir para a cidade, ele me contou que um primo iria visitá lo e iria dormir no sofá. Me perguntou se eu me importava em dividir a cama com ele (oi? ). Claro que me importo, amigo. Caí fora!

Enfim, essa parte de pesquisa dá um pouco de preguiça,  mas ela é essencial pra sua segurança 😊

Hosts (Anfitriões) em Bruxelas
Hosts (Anfitriões) em Bruxelas

# Minhas experiências com o Couchsurfing

1º Sofá – Nápoles

Entrei em contato com uma menina (uma das poucas host mulher que achei na Itália) e ela concordou em me hospedar por 1 noite. Uns 3 dias antes da minha chegada trocamos Whatsapp e ela me passou o endereço da casa dela. Era uma casa de estudantes bem no centro histórico da cidade, a 5 min a pé da Catedral. Morava ela, uma amiga e 2 amigos. Confesso que no início me senti meio largada. Achei que ia ter só o sofá mesmo, sem travesseiro ou cobertor, mas isso não aconteceu, eu que estava ansiosa demais.

No dia em que eu cheguei conversamos bastante. Ela me chamou pra sair com os amigos, mas acabei preferindo ficar em casa com os colegas dela e foi uma experiência bem legal. Um deles não sabia falar inglês, uma outra colega dela falava bem o básico e eu falo um pouco de italiano (mais entendo do que falo). Nós ficamos até de madrugada conversando sobre vários assuntos da vida rs. No final da noite fui convidada a ficar mais um dia 😊, achei ótimo e topei.

Foi uma ótima primeira vez! Além de não pagar acomodação, aprendi várias coisas sobre a cultura deles, provei um limoccelo caseir e ainda comi a famosa pizza de lá.

2º Sofá – Sorrento

Neste estava mais apreensiva, pois ia ficar na casa de um homem. Cheguei em Sorrento e me perdi um pouco. Pedi informação num café e o garçom arrumou um cara pra me levar de vespa até a casa do meu host. O bom de cidade pequena é que todo mundo conhece todo mundo.

Sofá que dormi em Sorrento pelo Couchsurfing.
Sofá que dormi em Sorrento pelo Couchsurfing.

Pra chegar na casa tive que atravessar um “jardim”, chegando lá vi que era tudo muito pequeno. Uma cozinha conjugada com a sala. Uma estante separava o quarto dele da sala e o banheiro era dentro do quarto dele (confesso que isso me deixou muito desconfortável ). Não tinha internet  (eu não sou do tipo viciada, mas quando você está fora do seu país Internet é essencial), não gostei disso também.

Após deixar minhas coisas na casa dele,  fomos comer um sanduíche na pousada onde ele trabalha e depois ele me levou pra dar uma volta de moto e conhecer a cidade. Foi esse o contato que tivemos,  depois ele só trabalhou. Não achei ruim, confesso.

As únicas coisas que não me agradaram foram a falta de internet e o banheiro dentro do quarto. Mas saí viva e intacta de lá,  então foi uma experiência bem sucedida. Vocês não tem ideia de como eu estava com medinho rs

3º Sofá – Lerici

Lerici foi a cidade que usei como base para conhecer Cinqueterre. Fiquei hospedada na casa de um casal que uma amiga minha conhecia. Quando ela foi conhecer 5terre fez Couchsurfing com eles. Eles me buscaram na estação e em seguida me levaram pra dar uma volta de carro na cidade.

Quando chegamos na casa deles, tive uma surpresa bem agradável! Conheci o gatinho deles, quem me conhece sabe que eu amo gatos 🐹. Me deram a chave da casa, a senha da internet (eeee) e uma toalha de banho. A noite fizeram um jantar com uma massa e molho pesto (típico daquela região, a Liguria). Bebemos um limonccelo caseiro (um licor de limão) e na sobremesa comemos chocolate e uma colomba pascal (foi uns dias antes da Páscoa) . Me deram várias dicas sobre o passeio pra Cinqueterre.

No outro dia, me levaram até o porto para eu poder pegar o barco para fazer o passeio. No final do dia me buscaram na estação de trem. A noite convidaram alguns amigos e fizeram um outro jantar, dessa vez teve aperol spritz de aperitivo e pizza, tudo caseiro. Pude conversar e viver a cultura deles, além de comer e beber coisas feitas em casa 😍 No outro dia de manhã, um deles me levou até a rodoviária. Tive uma rica troca cultural. Amei!

# Prós e Contras do CouchSurfing

Agora vou listar os prós e contras do Couchsurfing:

Prós:

São apenas dois, mas tem um grande peso!
1- É de graça.
2- Troca de experiências.

Contras:

1- Pouca ou nenhuma privacidade
2- Depender do host
3- Preocupação se não está se metendo em furada

Viajante dormindo no Sofá - Foto: thelifenomadic.com
Viajante dormindo no Sofá – Foto: thelifenomadic.com

# Courchsurfing vale a pena?

Eu gostei bastante da experiência e faria de novo. Mas acho legal não fazer couch em todos os destinos, pois pode ficar um pouco cansativo. Às vezes seu corpo vai pedir uma cama e um pouco de privacidade. Então, uma dica que eu dou é escolher os lugares onde a hospedagem é mais cara para fazer o couch e tentar intercalar as opções de acomodação.

Outra coisa que eu acho legal é tentar levar algo da sua cidade/estado como lembrancinha para seu host. Pode ser um postal ou imã,  que quase não ocupam espaço na mochila, eles adoram receber esse mimo.

Já falei demais, né?! Eu sei, mas vou dar mais três dicas finais que eu considero mega importantes :

1 – Não tratar a experiência como um simples modo de não pagar acomodação. O seu host espera ter uma troca cultural.

2 – Tenha sempre um plano B. Veja opções de hostel na cidade. Caso algo dê errado, você não vai ser pego de surpresa.

3 – Preste bastante atenção no perfil do host e nas avaliações. Já falei disso lá em cima, mas não custa repetir.

E você,  já fez Couchsurfing? Valeu a pena? Compartilha sua experiência com a gente aqui nos comentários, assim você me ajuda a incentivar mais gente a viajar!

Ative as notificações do Blog para ser avisado assim que os novos posts forem publicados e não se esqueça de curtir nossa página no Facebook e seguir o nosso perfil no Instagram.

Um beijo e até mais!

RELACIONADOS