Os prós e os contras de fazer um intercâmbio na Austrália

Ei pessoal, tudo bem? O post de hoje foi escrito pela Larissa do blog Nomaddictives.com ,  conheci ela no Vietnã e ela me contou que mora na Austrália desde 2010, achei muito interessante e pedi pra ela escrever um post contando um pouco sobre os prós e contras de fazer intercâmbio na Austrália. Segue o post que ela fez!

Muita gente sonha em arrumar as malas e seguir viagem pro outro lado do mundo em busca de uma qualificação melhor ou uma chance de aprender outra língua. A Austrália, apesar de ser um oceano de distância ainda é um dos destinos mais cotados pra quem quer ter um gostinho de como é morar fora e adquirir experiência no exterior.

Mindil beach. Foto: @nomaddictives
Mindil beach. Foto: @nomaddictives

Eu me mudei para a Austrália 7 anos atrás buscando aprimorar meu aprendizado na língua inglesa. Pesquisei muito, comprei as passagens, apliquei o visto e parti para morar fora pela primeira vez na vida e passar 6 meses na terra dos cangurus. E não é que eu me apaixonei?

Agora eu entendo por que esse país conquista tantos brasileiros. Com praias maravilhosas, povo descontraído e uma política de ‘fair go’ (ou seja, de dar uma oportunidade justa para todos) a Austrália conquista logo de cara e faz a adversidade de estar do outro lado do mundo diminuir rapidinho.

Todas as decisões envolvem prós e contras, foi por isso que decidi compartilhar aqui o que você deve esperar do seu intercâmbio na Austrália.

South Banck - Austrália
South Banck – Austrália

# PRÓS:

– Clima Compatível com o do Brasil: 

O clima em toda a Austrália se parece muito com o brasileiro. Tropical em sua maioria, a Austrália ainda oferece a opção de neve no inverno (perto da capital Camberra). Durante o verão, a maior parte do país tem temperaturas que chegam perto dos 40 graus, e com tanta praia maravilhosa, não tem do que reclamar.

– Belezas Naturais Abundantes:

Se você gosta de apreciar belezas naturais, saiba que na Austrália isso é o que não falta! Além das praias famosíssimas, existem mais de 500 parques nacionais protegidos que oferecem trilhas, cachoeiras e lagoas. Mais, milhares de áreas próprias para camping com toda a infra-estrutura necessária e feriados que normalmente se estendem por 3 dias (aqui, se um feriado cai no sábado ou domingo, ele é transferido anterior/seguinte).

Ilhas Whitsunday - Foto: @nomaddictives
Ilhas Whitsunday – Foto: @nomaddictives

– Opção de Trabalho:

Se você decidir ir à Austrália para estudar, saiba que existe a possibilidade de trabalhar lá também. A politica de trabalho para estudantes internacionais permite que se trabalhe ate 20 horas por semana. Isso acaba ajudando nas despesas mas principalmente no aprendizado da língua.

– Experiência de Vida:

Não importa onde você decida fazer um intercâmbio, as experiências e o crescimento pessoal que você vai levar disso são imensuráveis! Viver num outro país, aprender uma língua nova e quebrar barreiras e obstáculos não tem preço e vão te fazer ver o mundo com outros olhos.

Brisbane. Foto: @nomaddictives
Brisbane. Foto: @nomaddictives

# CONTRAS:

– Sou Brasileiro e não desisto nunca:

Mudar de país e buscar um novo emprego nem sempre é fácil. As vezes as escolhas disponíveis não são as mesmas que no Brasil e muitas vezes, trabalhar fora da área é a  mais viável. Trabalhos comuns, costumam ser de auxiliar de limpeza, atendente de loja ou até mesmo trabalhos mais pesados e laborais, como pedreiro, encanador ou entregador…mas apesar de parecer uma mudança ‘não-tão-ideal’, as oportunidades de crescimento são enormes, a remuneração costuma ser muito mais alta e o equilíbrio entre o trabalho e tempo livre nesse estilo de vida costuma ser muito melhor que no Brasil. Além do crescimento pessoal que só esse tipo de experiência proporciona.

– Isolamento:

Não podemos negar o quão afastada a Austrália é do resto do mundo. Ainda mais considerando-se que ela é uma ilha (gigante) que tem o seu destino mais próximo, pelo menos umas 4 horas de vôo. Sem contar que pra chegar no Brasil, se prepare pra um bom chá de cadeira (ou assento). O lado bom disso, é que a Austrália acaba servindo como base para conhecer outros países da Oceania e Sudeste Asiático.

Koala. Foto: @nomaddictives
Koala. Foto: @nomaddictives

– Língua ‘diferente’:

Há quem diga que o inglês Australiano não é inglês de verdade. Mas a realidade é que os Australianos tem um sotaque muito diferente do que você provavelmente aprendeu na escola. Além do modo de falar, ainda existem várias diferenças em gírias e vocabulário. Mas nada que te impeça de aprender o inglês direitinho. Quer ver o que eu estou falando? Olha esse vídeo aqui com as diferenças do inglês Australiano (https://youtu.be/yDb_WsAt_Z0)

– Diferenças Culturais:

Apesar dos Australianos terem essa vibe descontraída, a descendência anglo-saxã não nega que eles tem um jeito muito diferente de se relacionar. Brasileiros na terrinha do canguru normalmente demoram um certo tempo á se acostumar com a ‘frieza’ dos Aussies (abreviação para ‘australianos’). Os 2 (ou 3) beijinhos logo de cara são vistos com certo desconforto ou desconfiança. As vezes acaba sendo mais demorado pra entrar num grupo de amizade e entender a dinâmica dos relacionamentos por lá.

Sydney Opera House - Foto: @nomaddictives
Sydney Opera House – Foto: @nomaddictives

Fazer uma mudança dessas realmente não é fácil. Existem muitas coisas que precisam ser levadas em conta e a passar por todas essas dificuldades nem sempre é fácil. Mas largar tudo de mão pela experiência de viver fora para aprimorar o inglês te dá muito mais benefícios que uma fluência em outra língua. Te dá ferramentas para crescer e te abre a mente para novas experiências e descobertas. As dificuldades podem aparecer a toda hora, mas o crescimento vem com elas e junto a certeza de ter feito uma das melhoras escolhas na vida!

E aí, vai arriscar?

Larissa Tedesco
Na Austrália desde 2010 e agora fazendo uma viagem de volta ao mundo junto com seu namorado. Confira o site deles (em inglês) Nomaddictives.com pra ler tudo á respeito e se tiver alguma dúvida, escreve pra eles aqui: contact@nomaddictives.com ou siga as aventuras deles através do Facebook e Instagram.

RELACIONADOS